Cisto de Baker



É muito comum a preocupação dos pacientes sobre cistos de maneira geral.
Muitas vezes o diagnóstico é confundido com tumores, gerando preocupação e ansiedade.
O importante é ter uma avaliação adequada, na grande maioria das vezes o cisto é de caráter benigno e melhora com o tratamento apropriado.

O que é um cisto?

O cisto no joelho é como se fosse uma pequena bexiga, que acumula líquido de diversas maneiras e em diversos locais. Ele pode crescer e se tornar palpável, pode estar associado a inchaços de repetição no joelho ou apenas ser um achado de exame na ultrassonografia ou ressonância.

Em alguns casos, o cisto pode simplesmente regredir espontaneamente, sem que tenha sido necessário nenhuma espécie de tratamento. Já em outros, o cisto pode crescer muito e incomodar bastante. É bem comum, inclusive, alternar períodos em que o cisto está maior ou menor.

Quais os tipos mais comuns de cistos?

O mais conhecido é o cisto poplíteo, também conhecido como cisto de Baker. Ele é o tipo de cisto mais comum do joelho. Normalmente, localiza-se na parte de trás e interna do joelho, próximo ao músculo gastrocnêmio medial (da panturrilha) e o semimembranoso (outro músculo da perna).

O segundo tipo de cisto é aquele que se origina do menisco. Temos dois meniscos, o medial (da parte interna) e o lateral (da parte externa). O lateral é o mais comum e pode se tornar visível ou palpável na parte da frente e externa do joelho.

Normalmente os cistos, encobrem algum outro tipo de lesão no joelho, por isso a necessidade de investigação na presença deles.
As lesões associadas mais comuns incluem lesão do menisco, desgaste da articulação (i.e., artrose), lesões da cartilagem e lesões do ligamento cruzado anterior.

Outro tipo de cisto bastante comum em outras partes do corpo é o cisto sinovial. Na maior parte das vezes não gera sintomas, mas quando cresce muito traz incômodo, principalmente ao realizar atividades físicas.

O cisto de Baker é perigoso?

O cisto deve ser acompanhado até sua resolução, pode trazer sintomas bastante desagradáveis como o inchaço na panturrilha e dores na região posterior do joelho.
Raramente pode comprimir um nervo na região do joelho, por isso merece avaliação cautelosa.

É importante também realizar exames complementares para garantir que de fato é um cisto, excluindo outros tipos de tumores malignos ou benignos.


Como devo tratar o cisto?

O tratamento vai variar conforme o grau de sintoma do paciente, o tipo de cisto e se há lesões associadas como lesão do menisco ou artrose.
Assim sendo, normalmente iniciamos com tratamento conservador com compressa fria da região inflamada e medicamentos.
Como opção, podemos aspirar o líquido guiado por ultrassonografia, injetado ou não medicamentos dentro dele.
Nos casos que não melhoram, podemos optar pelo tratamento cirúrgico artroscópico ou aberto com altas taxas de sucesso.

As opções devem ser avaliadas de maneira individualizada para decidirmos o melhor tratamento para você!

Deve-se buscar atendimento com o ortopedista especialista para o melhor tratamento.


Dr. Bruno Butturi
Especialista em cirurgia do joelho
CRM: 175.419 | RQE: 87.292
USMLE certificate number: 0-959-289-0