Artrose de Joelho

1.1 – Introdução

Também conhecida como osteoartrose ou osteoartrite, é uma doença que acomete a articulação do joelho como um todo. É o famoso “desgaste de joelho” de uma forma bem simplificada.
Com o envelhecimento do aparelho esquelético, vai ocorrendo o desgaste da cartilagem e do menisco.

Entenda como a artrose ocorre. 

Você certamente conhece algum familiar ou amigo que apresenta artrose!
Isso acontece, pois a artrose é uma doença extremamente comum.

É a doença do sistema músculo esquelético mais comum do mundo.

Após esta introdução, você deve estar assustado(a). Mas fique tranquilo!

Existem diversos tipos de tratamento para essa condição, que apesar de irreversível pode ser muito bem controlada.

Artrose tem cura?

1.2 – Qual é a causa da artrose?

A artrose apresenta inúmeras causas, mas de forma simplificada ela é dividida em duas formas:


Artrose primária:

Na artrose primária, não há uma causa direta.

Ela acontece pelo envelhecimento natural e lento do joelho. Algumas pessoas apresentam predisposição genética a ter esse desgaste mais acelerado, então o histórico familiar pode ser importante.

Além disso, paciente com obesidade ou falta de força muscular são mais susceptíveis a isso.

Você conhece alguém que após a pandemia começou a sentir dores no joelho?

Histórias como essa são cada vez mais frequentes:

“Doutor, eu estava indo bem. Fazia natação 3 vezes por semana e não sentia mais meu joelho. Depois da pandemia, fiquei parada por 3 meses e meus joelhos voltaram a doer”

Isso provavelmente aconteceu por dois motivos:

1- Aumento de peso pelo sedentarismo da pandemia.

2- Fraqueza muscular por não estar treinando.

Logo, vemos que a combinação de estar ativos ajuda a controlar o peso e ganhar força muscular – tudo isso evitar a artrose primária!

Artrose secundária:

Já no caso da artrose secundária, a história é diferente.

O paciente em algum momento da vida apresenta uma doença que leva a uma lesão do joelho, isso precipita o desgaste precoce.

Logo, a artrose secundária pode ser mais intensa e pode acometer pessoas mais jovens.

Veja os exemplos abaixo:

“Guilherme (Nome fictício) tem 20 anos e adora jogar futebol com os amigos, mas durante um amistoso sofreu uma entrada e torceu o joelho. Foi diagnosticado com lesão do ligamento cruzado (Entenda a lesão do LCA), mas não quis operar e continuou jogando futebol mesmo sentindo o joelho falsear. Após 15 anos, Guilherme começa a sentir dores, o médico solicita radiografias e evidencia já uma artrose no joelho dele.”

O caso, apesar de trágico, é bastante frequente ainda nos dias atuais. Trata-se de uma artrose secundária, em virtude de uma lesão de ligamento não tratada adequadamente.

Outro exemplo de artrose secundária:
“Dona Maria(Nome fictício) tem 50 anos e apresenta dores intensas nas articulações há 2 anos. As dores começaram no quadril, foram para os ombros e agora estão nos joelhos. Devido ao quadro, procurou o Reumatologista – que diagnosticou Artrite Reumatóide – o famoso reumatismo acometendo o joelho e levando a artrose de joelho.

Neste caso, a Artrose de joelho foi secundária a uma doença sistêmica (do corpo todo) chamada artrite reumatóide.

Em resumo, a causa da sua artrose irá ser dada pelo ortopedista após uma extensão investigação de antecedentes familiares, pessoais e um exame físico detalhado.

Tenha algum ortopedista de confiança para que você possa entender sua doença!

1.3 – Qual a diferença entre Osteoartrite e Osteoartrose?

Essa é uma pergunta frequente. Não há diferença!

Osteoartrite, Osteoartrose ou Artrose são todos sinônimos.
Quando acomete joelhos, podemos ainda chamar de Gonartrose, quando o desgaste é no quadril chamamos de Coxartrose (Veja os tratamentos para Coxartrose de Quadril).

Historicamente, acredita-se que a artrose era o puro desgaste da articulação. Por isso o termo Osteoartrose.
Atualmente, sabemos o desgaste vem junto com a inflamação da articulação. Por isso o termo mais bem aceito atualmente é Osteoartrite.

1.4 – Como é o sintoma da artrose?

“Quando ando muito ou fico muito tempo de pé, meu joelho dói!”

Essa é a frase mais falada por quem tem artrose de joelho. Logo, vemos que a DOR é o sintoma mais importante para você que tem artrose.

Frequentemente a DOR ocorre quando utilizamos demais o joelho. Pode acontecer  ao fazer caminhadas longas, subir ou descer escadas ou até mesmo durante muito tempo sentado.

Importante ressaltar que a dor não é proporcional a quantidade de desgaste do joelho.

Ou seja, as vezes o desgaste é leve mas a dor é intensa. Isso ocorre, pois o joelho fica inflamado quando há alguma piora da dor.

Além das dores, outros sintomas são extremamente frequentes.

Derrame articular:

É aquela sensação que o joelho está inchado, com algum líquido dentro.

“Não posso caminhar demais que meu joelho já fica inchado”.

Rigidez articular:

Você pode até nem perceber esse sintoma, pois aparece aos poucos. Mas o bom médico irá perceber que seu joelho não dobra completamente ou nos casos mais graves, você não consegue esticar totalmente o joelho.

(Meu joelho não estica totalmente, o que pode ser?)

Bloqueios e crepitações:

O bloqueio do joelho acontece com a degeneração das estruturas do joelho. Alguns pedaços de cartilagem ou meniscos podem ficar soltos. Esse fragmentos podem bloquear o movimento e gerar bastante incômodo.

Pense no joelho como se fosse uma dobradiça de aço, a artrose é a ferrugem acometendo essa dobradiça. Quando abrimos e fechamos a porta, movimentamos esta dobradiça enferrujada e ela range – isto é o estalo do nosso joelho.

(Meu joelho está travado, o que pode ser?)

Deformidades:

A artrose em grau avançado, pode levar a deformidades visíveis do joelho.

Frequentemente ouço o paciente dizendo “Doutor, meu joelho está entortando”.

Na maior parte das vezes, a causa de um joelho torto é a artrose avançada de joelho.

Veja um pouco mais sobre as causa em

 ( Meu joelho está entortando, devo me preocupar?)

Falseios ou “sensação que vai falhar”

Vamos usar um exemplo frequente para te explicar esse sintoma.

“Seu João (nome fictício), sente dores no joelho direito há 5 anos.
Atualmente além das dores, sente o joelho falhar.
– Sinto fraqueza para descer escadas, a impressão é que vou cair para frente.”

O que João sente é muito comum em artrose mais antigas. Com a cronicidade da artrose, o músculo vai ficando cada dia mais fraco.

Com o músculo fraco, você sente que não consegue sustentar o seu próprio peso. Principalmente ao descer escadas, barrancos ou lugares acidentados.

O fortalecimento não só é fundamental para evitar a artrose, como é passo importante no tratamento da doença.

Continue a nós acompanhar que você entenderá o porquê.

1.5 – Como saber se estou com artrose?

Se você está com dores no joelho há mais de algumas semanas, você pode estar com artrose. Mas nem tudo que dói de maneira crônica é artrose.

Para o diagnóstico precisaremos de uma combinação de Exame físico + exames complementares.
Veja nossa página de exame físico do Joelho

Basicamente, no exame físico, percebe-se que o paciente tem uma dificuldade em dobrar totalmente o joelho e as vezes a dificuldade é inclusive para estender o joelho. Chamamos isso de diminuição da Amplitude de movimento.

Além disso, as dores são na interlinha articular, ou seja, entre o osso do fêmur e da tíbia. Podendo ser na região lateral ( de fora ) ou medial ( de dentro ) do joelho. Eventualmente, encontramos ainda um joelho inchado, que é visivelmente diferente de um joelho sadio.

1.6 – Ressonância ou Raio-X, qual é melhor?

Com relação aos exames de imagem:

Normalmente solicitamos Radiografias ( o famoso Raio-X ), um exame barato, rápido e indolor.

Na radiografia podemos avaliar a presença de osteófitos (famosos bicos de papagaio), a diminuição da quantidade de cartilagem ( osso com osso ) e  a presença de desvios do joelho ( joelho entortando).

Além disso, o Raio – X é um ótimo exame para acompanhar a evolução da doença.

Ressonância Magnética também é uma opção de exames que pode ser solicitada.

Principalmente nos casos mais leves, identifica lesões de menisco e cartilagem que são lesões frequentemente encontrada nos estados iniciais da Osteoartrose.

Ver Lesões meniscais

Ver lesões condrais

Case courtesy of Yahya Baba, Radiopaedia.org, rID: 157901

Nesta imagem vemos os osteófitos vistos anteriormente na radiografia, além da diminuição do espaço articular que foi causado pelo desgaste da cartilagem ao longo do tempo.

Agora que você já entendeu como diagnosticar a Osteoartrose, faremos um passeio sobre o tratamento da Osteoartrose.

A tendência atual é que o paciente entenda seu problema para que junto ao seu médico, decidimos o que é o melhor para você!

1.7 – Como tratar a artrose de joelho?

  • Com o envelhecimento da população e também com o aumento da obesidade, estamos acompanhando uma pandemia silenciosa na artrose de joelho. Ou seja, esta condição se tornará cada dia mais frequente.
    Há um esforço imenso da indústria farmacêutica e pesquisadores em produzir remédios e tratamentos que resolvam o problema, no entanto, até o presente momento o tratamento ainda consistem em algumas premissas:
  • Fortalecimento Muscular.
  • Controle de Peso.

Esses dois itens, são frequentemente conseguidos com mudanças do estilo de vida, então a conscientização do paciente é de extrema importância.

– Importância do apoio multidisciplinar ao paciente

Cabe ao médico, orientar esse seguimento, assim como indicar equipes para um trabalho multidisciplinar.
Na nossa clínica www.sartormedicina.com.br temos uma equipe focada em tratamento de pacientes com artrose e obesidade associada. Um equipe composta de psicólogo, cirurgião do aparelho digestivo, nutricionistas e ortopedista.
Acredito, que o seguimento multidisciplinar garante o que há de melhor para o paciente!

Importante ressaltar, que iniciar a prática de atividade física para obter o controle de peso ou o fortalecimento muscular, pode ser difícil para muitas pessoas.

Neste contexto, podemos propor ao paciente diversos tipos de tratamento para ajudá-lo na diminuição da dor e assim possibilitar a tão importante mudança do estilo de vida.

1.8 – O tratamento não cirúrgico da Artrose – também chamado de conservador.

Como já foi mencionado e gosto de frisar nos atendimentos, o mais importante na artrose são as mudanças no estilo de vida, incluindo fortalecimento e controle do peso.

Isso é consenso nos congressos de osteoartrose de joelho em todo o mundo!

O desafio é iniciar os exercícios com dores nos joelhos.

“Mas doutor, como vou fazer os exercícios se sinto dores no joelho?”

Esta pergunta é extremamente frequente no consultório.

Sabemos que muitos dos pacientes que procuram o médico estão em um momento de inflamação do joelho, logo têm dificuldades em atividades básicas.

Para isso, no início do tratamento focamos em tirar a dor, logo após iniciamos o fortalecimento muscular para prevenção de novas crises.

Como então tiramos a dor ?  Vídeos de tratamentos da artrose

1.9 – A Fisioterapia

A fisioterapia é um dos pilares do tratamento conservador da artrose, na sua fase inicial, ela é focada em dar um conforto ao paciente e tirar a inflamação da articulação.

Aos poucos, o paciente irá ganhando confiança e começará o trabalho de fortalecimento que ajudará a evitar que a dor volte.

Veja alguns exercícios que podem ser realizados para fortalecer a musculatura e melhorar sua artrose.

(Vídeo – Exercícios para a artrose)

2.0 – Infiltração de joelho

Uma das opções mais efetivas para uma melhora rápida inicial, é a infiltração de joelho. Através da punção da articulação, o especialista pode retirar líquido inflamatório de dentro do joelho em casos de derrame articular – a famosa “água no joelho”.

Além disso, existem vários tipos de medicamentos que podem ser introduzidos para melhorar as dores articulares.
Lembra do nosso exemplo da dobradiça enferrujada?

O ácido hialurônico funciona como um lubrificante para essa dobradiça parar de ranger e tornar seu funcionamento mais harmônico.

Em alguns casos mais inflamados, em busca de melhores resultados, podemos ainda associar com cautela um antiinflamatório chamado triancinolona.

Trata-se de um procedimento minimamente invasivo, realizado no próprio consultório com anestesia local. Após a realização do rápido procedimento, o paciente pode retornar no mesmo dia às suas atividades.

A melhora obtida através da infiltração é percebida após 2 dias do procedimento e torna a realização de exercícios factível.

A infiltração de ácido hialurônico tende a fazer efeito em média por 6 meses, no entanto, se o paciente for fiel aos exercícios esse prazo pode ser ainda maior!

“Doutor, então o ácido hialurônico então repõe a cartilagem?”

Infelizmente, isso não acontece. Mas com a melhora dos sintomas, podemos diminuir a velocidade do desgaste do joelho e da cartilagem.

O ácido hialurônico hidrata a cartilagem para ela funcionar de uma maneira mais efetiva.

Ele funciona em todos os graus de artrose, mas é mais efetivo em estágios mais iniciais.

Veja mais em infiltração com ácido hialurônico

Além do ácido hialurônico, outras substâncias chamadas Ortobiológicos estão sendo estudados no tratamento da Osteoartrose de joelho.

Consiste no uso de produtos obtidos do próprio paciente com o objetivo de promover aumento da cicatrização e/ou regular a inflamação de um certo tecido ou articulação. O motivo dessa resposta seria a liberação de fatores de crescimentos ou multiplicação celular presente nesses produtos.

Alguns tipos de ortobiológicos mais estudados são:

PRP – Plasma rico em plaquetas
BMA – Aspirado de medula óssea
Tecido adiposo autólogo – Motivo da minha tese de doutorado no Hospital das Clínicas da USP.

Veja o vídeo sobre essa técnica de processamento de gordura.

Apesar de animadores os estudos iniciais, ainda são terapias que precisam de estudos maiores e com maior seguimento. Mas podem ter um papel importante no tratamento da Osteoartrose de joelho.

Veja sobre terapias regenerativas – Ortobiológicos

2.1 – Bloqueio dos nervos geniculares

Durante a pós graduação de tratamento intervencionista da dor que realizei no Hospital Albert Einstein, fui exposto a diversos tipos de tratamentos não cirúrgicos. O Bloqueio dos nervos geniculares, também é procedimento minimamente invasivo que pode ser realizado no próprio consultório utilizando anestesia local.

São realizadas três injeções com agulha bastante fina em locais específicos no joelho que são localizados com o auxílio do Ultrassom.

Nesses locais específicos passam os nervos geniculares, que são os nervos que “sentem” o joelho. Logo, se bloqueamos o nervo, o paciente sentirá menos dor!

Há diversos tipos de bloqueios de nervos, são eles:

– Bloqueio farmacológico:
Pode ser realizado para alívio transitório da dor, neste caso utilizamos uma anestésico associado a  um corticóide ambos de longa duração.

– Ablação química do nervo:
Infiltramos um substância chamada fenol, que realiza o bloqueio permanente do nervo. Bons resultados podem ser obtidos por até 18 meses.

– Ablação térmica do nervo:
Esse procedimento precisa ser realizado no centro cirúrgico pois gera um desconforto maior ao paciente.

Trata-se do posicionamento de uma agulha específica que eleva a temperatura de sua ponta até a 80 graus por 90 segundos, deste modo há uma destruição do nervo irreversível. Os resultados no controle da dor tendem a ser maiores e mais duradouros.

Saiba mais sobre os bloqueios articulares aqui.

2.2 – Tratamento Cirúrgico da Artrose de Joelho

Normalmente, o tratamento conservador quando bem executado traz resultados surpreendentes. A associação de algum tipo de procedimento minimamente invasivo com a fisioterapia e fortalecimento é excelente na reabilitação do paciente.

Entretanto, alguns casos (principalmente aqueles mais graves) não terão essa melhora esperado, podendo ser necessário alguma intervenção cirúrgica. Explicaremos agora os vários procedimentos cirúrgicos que podem ser utilizados no tratamento da artrose do joelho.

2.3 – Artroscopia de Joelho

A artroscopia de joelho, é uma modalidade de cirurgia minimamente invasiva que consistem duas incisões pequenas (aprox. 10mm) na frente do joelho. Através de uma das incisões introduzimos o artroscópio com a ótica para “olhar o joelho” por dentro.

Na outra incisão utilizamos pinças específicas para realizar o procedimento.

Na artrose, sua indicação tem caído em desuso já que apresenta um caráter apenas paliativo e não resolutivo na maior parte das artroses.

Não é todo paciente com artrose que irá se beneficiar da artroscopia.
Seu uso porém em casos específicos, pode ser indicado com sucesso em casos como:

  • Corpos livres intrarticulares (pedaço de cartilagem ou menisco solto dentro do joelho)
  • Conflito osteomeniscal (lesão de menisco específica)
  • Flap meniscal ( lesão de menisco instável que pode gerar dor e travamento no joelho)

    Saiba mais sobre a artroscopia

2.4 – Subcondroplastia

Asubcondroplastia é um tipo de procedimento com indicações bastante restritas mas quando bem indicada traz excelentes resultados.

Trata-se da introdução de uma substância pastosa chamada Fosfato de cálcio para reforçar um região de fragilidade óssea, chamada fratura subcondral.

A fratura subcondral acontece por sobrecarga do osso que fica logo abaixo da cartilagem.

Por meio de uma cânula, é introduzida essa substância na região da fragilidade óssea para evitar que essa região afunde, tornando a artrose ainda mais grave.

Por meio de uma cânula, é introduzida essa substância na região da fragilidade óssea para evitar que essa região afunde, tornando a artrose ainda mais grave.

2.5 – Osteotomia

A osteotomia é uma opção de tratamento em pacientes jovens que apresentam Artrose de maneira precoce!

Isso mesmo, jovens podem ter artrose também.

Normalmente, está relacionado a algum trauma importante que resultou em fraturas ou lesões articulares graves.

Neste caso, só um compartimento do joelho está comprometido.

Vamos usar o caso abaixo como exemplo:

Um paciente de 45 anos de idade com lesão no joelho há 20 anos não tratada adequadamente na ocasião. Apresenta uma artrose importante no lado interno (medial) do joelho.

Ao realizarmos uma osteotomia, fazemos um corte no osso e fixamos a tíbia em uma posição diferente ( realinhamento ). Logo, o peso do corpo passará no outro compartimento que não está prejudicado. O procedimento é considerado um procedimento de salvação articular e permite que o paciente retome atividades de impacto ou esportes mais competitivos.

Prótese Unilateral

Saiba mais sobre as indicações de osteotomia

2.6  – Prótese Unicopartimental

Com indicação parecida àquela da Osteotomia, a prótese unicompartimental também é indicada em pacientes com osteoartrose unicompartimental ( apenas um compartimento afetado).

Porém há uma diferença, como se trata de uma prótese, recomenda-se indicar essa cirurgia em pacientes com idade mais avançada e com menor demanda por esportes de competitivos ou com mais impacto.  Ainda que seja uma prótese parcial, o tempo de sobrevida da prótese é importante e ter um cuidado para evitar seu desgaste precoce é importante.

Apesar de terem um indicação bastante restrita, a prótese unilateral apresenta a vantagem de apresentar uma reabilitação mais rápida e um pós operatório menos doloroso. É portanto, uma ótima opção em casos selecionados.

2.7 – Prótese total de Joelho

Artroplastia de joelho ou simplesmente prótese de joelho como vulgarmente chamamos.

Realizada desde 1968, passou por diversos aprimoramentos graças aos avanços nos materiais cirúrgicos e na técnica operatória.

Atualmente é considerado um procedimento seguro e efetivo na resolução da dor, na correção da deformidade causada pela artrose grave e permite ajudar o paciente a retomar as atividades básicas de vida.

Nos Estados Unidos, de acordo com a AAOS ( Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos) são realizadas mais de 755 mil Artroplastias por ano.

No Brasil, os números ainda são baixos pelo pouco acesso ao procedimento em áreas carentes ou por desinformação da população sobre o tratamento.

O procedimento consiste em realizar pequenos cortes na parte óssea para a colocação dos componentes femorais, tibiais e um espaçador de polietileno entre eles.

Case courtesy of Craig Hacking, Radiopaedia.org, rID: 158912
Prótese de joelho em modelo sintético

Por ser um procedimento de maior porte, é extremamente recomendável que você procure um profissional com boa formação técnica.

No Instituto de Ortopedia do Hospital das Clínicas, nossa formação é intensa para que ao concluir a formação de 4 anos de Ortopedia e Cirurgia de joelho você esteja habituado até a operar os casos mais difíceis.

Sempre recomendamos fisioterapia também antes do procedimento para melhorar o condicionamento muscular mas no pós operatório ela é essencial para otimizar os resultados de força e de amplitude de movimento.

“Mas doutor, quanto tempo dura uma prótese de joelho?”

Bastante frequente no consultório, essa pergunta não apresenta uma explicação simples. As próteses em geral, não tem validade.

A sobrevida da cirurgia está diretamente proporcional a qualidade da cirurgia mas também sofre bastante influencia da demanda a qual ela é submetida e dos hábitos de vida do paciente.

Leia mais nessa página dedicada a artroplastia do joelho.

De maneira geral, o paciente é anestesiado com raquianestesia e sedação, o procedimento leva de 1h a 2h para ser realizado e o paciente recebe alta hospitalar em torno de 2 dias após. O mais importante, ele já pode deambular com auxílio de andadores no dia seguinte à cirurgia.

O principais riscos estão relacionados a infecção da ferida operatórios, mas para evitar isso utilizamos antibióticos preventivos e realizamos o procedimento com todo o capricho e rigor do ponto de vista cirúrgico.

O pacientes utilizam andador no pós operatório por aproximadamente 4 semanas, até se sentirem confiantes na força muscular.

Com a plena recuperação, o paciente pode se ver livre de analgésicos assim que não sentir mais necessidade. Além disso, recomendo fortemente iniciar alguma prática esportiva compatível, como pilates, hidroginástica ou academia.
       

Por fim, a prótese de joelho é considerado um procedimento eficaz na resolução das dores da Osteoartrose de joelho. Além disso é considerada bastante segura quando realizado por um médico especialista na área.

Avalie juntamente com seu médico ortopedista os riscos e benefícios, para que ambos decidam sobre o tratamento ideal para você naquele momento.

Tenha alguém de confiança para chamar de seu ortopedista!

2.8 – Perguntas frequentes:

A artrose tem cura?

A artrose é uma doença degenerativa progressiva, ou seja, o desgaste acumulado não irá voltar no tempo.

Diversos tratamentos que incluem medicamentos e procedimentos podem obter o CONTROLE da doença a ponto que você pode até esquecer que tem essa condição.

A CURA da artrose pode ser obtida apenas com uma cirurgia de maior porte chamada ARTROPLASTIA DE JOELHO, esta é indicada em artroses graves quando os demais tratamentos não são suficientes.

O que é bom para repor a cartilagem?

Como a população está envelhecendo cada dia mais, este problema tem sido bastante frequente.

A infiltração de ácido hialurônico, melhora a qualidade da cartilagem restante, melhorando a lubrificação do joelho.

A reposição, porém, das células de cartilagem ainda não existe na medicina atual.

Diversos estudos na área de medicina regenerativa estão começando a surgir e prevemos um futuro interessante na área. Algumas terapias com infiltração de células mesenquimais estão sendo pesquisadas no grupo de joelho do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. Essas células teriam o potencial deve se dividirem e virarem células de cartilagem. Com isso, diminuiriam a evolução da artrose ou quem sabe até reporiam a cartilagem perdida.

Veja sobre terapias regenerativas – Ortobiológicos

Meu joelho estala, devo me preocupar?

O joelhos por ser uma articulação, apresenta naturalmente uma movimentação de estruturas no seu interior. Logo, estalos isolados não preocupam.

Porém, em alguns casos, os estalos podem vir associados a dor e inchaço. Neste casos, um especialista em joelho deve ser consultado.

Lesões graves podem se manifestar como simples estalos, logo, um ortopedista deve ser consultado.

Qual o melhor anti-inflamatório para a artrose?

Os anti-inflamatórios em forma de comprimidos não são recomendados na artrose de joelho de rotina, podem ser utilizados de maneira pontual por seu médico em alguns pacientes selecionados. Converse com seu médico!

Eles podem desencadear diversos efeitos colaterais não desejados quando usados de maneira contínua.

Sendo assim, recomendo anti-inflamatórios de uso tópico ( Gel para passar na articulação).

Além disso, o gelo é um ótimo anti-inflamatório e não apresenta contraindicações.

Qual a melhor injeção para a artrose?

Não existe uma injeção que corrige a artrose. Quando falamos de artrose, podemos associar a infiltração de ácido hialurônico que consiste em injetar através de uma agulha fina o produto para controle da dor da artrose.

Veja mais sobre a infiltração com ácido hialurônico

O que acontece se não tratar a artrose?

Quando a osteoartrose não é corretamente tratada, a dor pode se tornar crônica.

Além disso, o paciente pode perder massa muscular em virtude de dores por tanto tempo. Isso deixa o paciente com menos condicionamento físico e ele aos poucos vai diminuindo sua capacidade funcional.

Qual o melhor tipo de colágeno para a artrose?

Há poucas evidências que colágeno quando tomado por boca, melhore a artrose de joelho. Além disso, o custo do tratamento não é baixo.

Logo, costumo recomendar tratamentos mais custo efetivos como fisioterapia de qualidade ou a infiltração de ácido hialurônico.

Dentre os colágenos que apresentam algum resultado positivo na literatura médica, o UC-2 é o colágeno que parece ter melhor efeito.

Ainda sim, os resultados não são convincentes.

Qual a melhor pomada para artrose?

O tratamento da Osteoartrose varia a depender de quão grave ela for.

Casos leves podem melhorar com fisioterapia, infiltração articular de ácido hialurônico, mas também pode responder ao cremes com anti-inflamatórios. Normalmente, Cataflam gel pode ser utilizado para diminuir a inflamação da artrose de joelho.

Tratamento da Artrose de Joelho sem cirurgia (Laser, ultrassom e TENS)

Artroses leves ou em estágios iniciais podem se beneficiar do tratamento não cirúrgico. A fisioterapia se torna um elemento chave nesse contexto.

Na primeira etapa da fisioterapia, utilizamos ferramentas para diminuir a dor do paciente e tirá-lo da crise. Em um segundo momento, podemos iniciar o fortalecimento para evitar que as crises recorram.

Quem tem artrose pode aposentar por invalidez?

A artrose é uma doença bastante espectral, isso significa que ela pode se apresentar em diferentes graus de intensidade.

Nos graus iniciais, os sintomas são poucos e eventuais.

Nos graus bastante elevados, ela pode sim a levar a limitações importantes que eventualmente culminam por aposentadoria.

Importante notar, que mesmo as formas graves apresentam tratamento altamente resolutivo com a prótese do joelho.

Utilizar imobilizador de joelho ajuda na artrose?

O Brace de joelho, é uma opção nas artroses. Principalmente quando há desvios ( joelho entortando), nesses casos os braces podem mudar a carga do corpo no joelho. Sendo assim, uma opção em alguns casos.

O que fazer se meu joelho está entortando?

Quando há uma aumento no ângulo do joelho na artrose, isso significa que a deformidade está aumentando.

A única maneira de corrigir deformidades é a cirurgia da Artroplastia do joelho – prótese de joelho.

Através dela, podemos corrigir o alinhamento do joelho para restaurar com perfeição a anatomia original.

Quais são as possíveis cirurgias da Artrose?

As cirurgias variam conforme a gravidade, são elas:

 – Artroscopia de joelho
– Osteotomia
– Subcondroplastia
– Bloqueio de geniculares
– Prótese unicompartimental
– Prótese total de joelho.

Quais são as opções de tratamentos minimamente invasivos da artrose?

Recebem esse termo, cirurgias de menor porte que eventual podem ser indicadas na artrose. São elas:

– Infiltração articular ( pode ser com ácido hialurônico ou outras substâncias).
– Subcondroplastia.
– Bloqueio de geniculares.

Como é a cirurgia da prótese de joelho?

A cirurgia da prótese de joelho é realizada através de cortes ósseos finos para retirar a parte degenerada e permitir a colocação do implante.

É o tratamento considerado como padrão ouro – ou seja – a melhor opção para resolução das dores geradas pela artrose.

Leia mais nessa página dedicada a artroplastia do joelho.

Depois da pandemia comecei a sentir dores no joelho, devo me preocupar?

Após o COVID 19, principalmente no seu auge no ano de 2020, muitas pessoas deixaram de realizar sua atividade física. Isso gerou diversos pacientes com dores secundárias ao sedentarismo. Além disso, diversas pessoas iniciaram o “home office” de maneira inadequada, sem os monitores e cadeiras corretos.

Resultado foi o aumento do número de queixas no joelho ou relacionadas a ergonomia.

Para resolver esse problema, elabore junto ao seu médico um plano de reabilitação.


Dr. Bruno Butturi
Especialista em cirurgia do joelho
CRM: 175.419 | RQE: 87.292
USMLE certificate number: 0-959-289-0